Bem Vindos!

Loading...

sábado, 22 de fevereiro de 2014

O Silêncio!










O Silêncio!



O silêncio da noite, silêncio da alma

Alma reflexiva, imaginando os atos

Atos dignos de um ser evoluído

Evolução necessária para o ser



O ser será o espelho do eu

Eu interior no momento silencioso

Silêncio das profundos momentos meditativos

Meditando e conhecendo-se a sí mesmo


Conhecer-se a sí mesmo e viajar

Viajar no tempo e no espaço

Mas tempo e espaço não existem

O que existe é o silêncio


O silêncio, ou silentes são nossos diálogos

Diálogos com nosso Mestre

O Mestre divino

A divina centelha em meu coração


Meu coração que está pulsando no ritmo da vida

As nossas vidas de muitos planos

De planos de outras eras

Outras eras que ecoam, no silêncio de nossa Jornada.

Ivanildo Assis.



Uma bela música para acompanhar a poesia:
Cecília - Love Of a Silent Moon.









A Vivência da Alma










A Vivência da Alma



 É a experiência sutil da vida,

é a caminhada longa e complexa,

é saber exatamente o norte de nossas vidas

é aceitar o que nosso interior diz

é entender a intuição

é ter amor incondicional pelo próximo

é ter atitudes plenas de certezas

é usar a humildade no momento exato

é ser solidário em todos os sentidos

é não esperar e agir

é mesmo tendo vaga lembrança do passado

tomar decisões e mudar



é como tocar suavemente a alma, 

é como viajar nas plêiades, 

é como sentir a brisa em nossos corações, 


é entender a verdade em uma criança, 

é como voltar no tempo 

e vivenciar atentamente 


nossos  belos momentos 

que ficam gravados em nosso ser. . .


é Sublime! ! ! 



Ivanildo Assis 
Tela de Ilusões.


Varúõ -  Sigur Rós 








Via Láctea












Via Láctea




Território iluminado pelas estrelas brilhantes

Que insistentemente piscam para nós

Iluminam nossas vidas

Mostram-nos o caminhar na retidão,



Eleva-nos a alma

A patamares imensos

De pura

Energia cósmica,



Dá-nos a inspiração divina

Ensinando-nos diariamente

A praticarmos

O amor incondicional,



Deixa-nos mais sutís

mais leves 

que a brisa

dos mares da vida,



Mostra-nos sempre

a sublime

e majestosa

Luz, que vem do Leste!


Ivanildo Assis.
02/2014.


Música: Gates Of Morpheus

Amethystium